Zé Cantor, 6', 2017/2021, full HD, cor, som.

Série: Isolamento Compulsório

Isolamento compulsório era a profilaxia para hanseníase adotada pelo estado brasileiro até meados dos anos 70, e amplamente difundido pelo território nacional. Sua principal forma foi o isolamento em colônias agrícolas. Isolamento Compulsório é uma pesquisa que inicio no Laboratório de Artes Visuais do Porto Iracema das Artes (2017), Fortaleza/CE, e tem como ponto de partida a história da Colônia Antônio Justa, em Maracanaú/CE, inaugurada em 1942.

Nos anos 90 essa colônia passou por várias transformações sociais e políticas que a transformaram em um bairro. Da estrutura original criada para o isolamento, hoje restam alguns prédios e muitas ruínas.  Foram mantidos três pavilhões, onde hoje funciona o Centro de Convivência Antônio Justa. Nele coabitam oito moradores idosos que, mesmo curados, ainda moram lá devido aos vínculos estabelecidos com o espaço.

Penso Antônio Justa partir dessa política pública de isolamento dos corpos. Atualmente o bairro é uma área de expansão urbana, onde a especulação imobiliária já ergue seus muros, recolocando a memória desse território, antes lugar de isolamento, e hoje como um lugar de expansão.

Zé Cantor não foi isolado em Maracanaú, mas é paciente e morador do Centro de Convivência Antônio Justa. Artista, com muitas músicas compostas, inclusive sobre a história da Colônia, ele reconta a história desse território como ouviu dos moradores mais antigos, isolados na aqui.